astrespiramides

astrespiramides

quarta-feira, 29 de agosto de 2012



Sinto a tua presença
nas palavras escritas e não ditas
e o calor da emoção
tem a mesma intensidade
que o cantar das estrelas no céu
corpos lânguidos
cruzam-se sem se verem na bruma da noite
e em pensamentos são conduzidos
ao Templo do amor 

Poema e fotos Luna

16 comentários:

  1. Lindo demais minha querida!
    Como eu me revejo nestas tuas belissimas palavras!

    São as palavras escritas, sentidas, mas nunca ditas.

    Beijinho e uma flor

    ResponderEliminar
  2. Em cada fractal está essa presença...Lindo!!!

    beijos,chica

    ResponderEliminar
  3. bacana este post...e com trilha sonora maravilhosa!

    ResponderEliminar
  4. Linda imagens, unidas à poesia
    que encanta!

    Beijo

    ResponderEliminar
  5. Adorei muito cada palavra que escreve nota-se a ternura que dedica com tanto carinho ,cada dia um momento lindo que se vai tornando viciante ,de tal modo imperdivel nao vir ca todos os dias .Beijo

    ResponderEliminar
  6. A primeira foto está belíssima, ainda por cima é uma vitral com uma configuração pouco usual... Lindo.

    Mas o que interessa mesmo, é que "o calor da emoção tem a mesma intensidade que o cantar das estrelas" :)

    Lindo, Luna.

    Um beijinho amigo

    ResponderEliminar
  7. Que as portas do templo se abram sempre para ti, linda.

    As fotos estão muito bonitas, como sempre.

    Abraço grande

    ResponderEliminar
  8. Sempre atenta aos pormenores...Lindas fotos
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Excelentes fotografias para belo poema....
    Cumprimentoas

    ResponderEliminar
  10. Palavras que se sabem sentidamente lindas para umas fotos que nos enternecem!

    Beijos,

    ResponderEliminar
  11. Boa Noite, Luna!
    Fotos e poema se entrelaçam.
    Maravilhoso!!
    Um bom final de semana prá vc!!
    Bjs!!
    Márcia

    ResponderEliminar
  12. .

    .

    . as estrelas . entre.cantos.e.en.cantos .

    .

    . e toda esta página tem um perfume ébrio . que me seduz e me en.canto .

    .

    .

    . agradeço a Sua presença no intemporal .

    .

    .

    . e deixo.Lhe um beijo . simples.mente . por ser como é .

    .

    . obrigado .

    .

    .

    ResponderEliminar
  13. Porreta dona Luna! Belo poema, é no templo do amor que tudo acontece, né não? kkkkkkkkkk


    O Sibarita

    ResponderEliminar