astrespiramides

astrespiramides

quarta-feira, 31 de julho de 2013

Num apelo


 
Caí nas águas de fogo e gelo
Quando me debrucei na incúria
Das palavras que vogavam como linfa da fonte,
Inunda-me a mente com os limos que encontrei,
Num apelo á Deusa dos mares
Pedi a luz ausente na vigília volátil
Dos dias imprecisos, nas dobras dos instantes,
E de mãos vazias, atravessei a presença e a ausência
Na imensidão do silencio musicado do oceano
 
Poema e fotos Luna
 

9 comentários:

  1. Nem sempre sopra uma brisa suave, mas com esperança e fé sempre se poderá atravessar a imensidão do silêncio musicado do oceano.
    Beijos.

    ResponderEliminar
  2. Muito belas as fotografias!! O poema está espectacular!! Mil beijinhos,fica com deus e boa quarta-feira!! http://mafaldinhaarte.blogspot.pt

    ResponderEliminar
  3. Simplesmente MARAVILHOSO poema e fotos!! beijos,chica e adorei ver!

    ResponderEliminar
  4. Lindo poema, amiga Luna.
    Um abração daqui do sul Brasil

    ResponderEliminar
  5. Que momento profundo e relaxante,tudo e perfeito poema ,fotos e a musica ,muitos beijinhos adorei

    ResponderEliminar
  6. Muito bom. ESpero que tenhas mesmo regressado!

    Bons sonhos ao som da música linda que aqui nos ofereces.

    ResponderEliminar
  7. por vezes o silêncio também nos faz falta....

    :)

    ResponderEliminar
  8. Bom dia, amiga Luna
    Vim conhecer o teu espaço e gostei muito.
    Confesso que percebo pouco de poesia - simplesmente gosto ou não gosto... rsrsrsrss e da tua gostei.

    Que tenhas um dia feliz
    Um beijo
    Miguel

    ResponderEliminar