astrespiramides

astrespiramides

terça-feira, 25 de setembro de 2012



Marginais dementes
de sociedades abjetas
onde cabeças de mórbida sabedoria
abrem livros em recitais transviados
e excutam vidas
no cadafalso da existência
arrebatando o trabalho,
a saúde a educação,
vampirizando o sangue
dos corações já destroçados

Poema e fotos Luna

20 comentários:

  1. Um grito de revolta enquadrado pelas fotos de Fátima.
    Gostei.
    Um abraço

    ResponderEliminar
  2. O que nos resta senao agarrar a algo que nos ilumine nesta sociedade imunda cheia de revolta ,beijo Luna

    ResponderEliminar
  3. Indignação justa!!Lindas fotos!beijos,chica

    ResponderEliminar
  4. Beeeeeeeemm.. que desabafo genuíno provocando um poema de excelência. Mesmo. As fotos estão soberbas, amiga.

    Um beijo. Sempre amigo

    ResponderEliminar
  5. que eles são dementes concordo porém sei lá...ando afins de perdoar!

    ResponderEliminar
  6. Fotografias com símbolos associados à fé, ao sacrifício pelo próximo, à salvação (a imagem dominante da cruz), em oposição com «um mundo», do nosso tempo, mesquinho e de usurpação. A angústia e exteriorização de um sentimento penoso.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  7. Bom dia Luna,
    Que grande poema!
    Vamos ter esperança nas forças da Luz para iluminarem estes conturbados tempos! Todos, mesmo todos precisamos muito!
    E as tuas fotos sempre em perfeita sincronia.
    Beijinhos.

    ResponderEliminar
  8. Os que sofrem...são sempre
    em maior número..
    Beijo

    ResponderEliminar
  9. Vampiros jamais saciados os que nos sugam tudo, até os sonhos...mas nunca a capacidade de resistência!

    Bons sonhos

    ResponderEliminar

  10. Todos os quadros da Via Sacra em Fátima são de uma beleza muito grande
    Em todas as estações o artista exprime a dor dos mais humildes pisados e crucificados pelas políticas e fanatismos da sociedade.

    Estes quadros repetem-se hoje e aqui como em África, na Síria, Arábia, Somália.

    Que o teu grito nos ajude a ver a verdade e a não ficarmos parados à espera de grandes milagres.

    ResponderEliminar
  11. O estado em que vivemos e que nos deixa sem .....pinga de sangue. Sugam-nos tudo!
    Beijinho
    PS - Passa pelo meu sítio!

    ResponderEliminar
  12. Luna,poesia forte e verdadeira!Nossa realidade é muitas vezes, cruel!bjs e meu carinho,

    ResponderEliminar
  13. O pior é que os autores não são marginais. Têm papel bem activo na sociedade para nosso mal.
    Beijinho

    ResponderEliminar
  14. Ola amiga,
    Precisamos falar o que sentimos e vemos, mas a verdade, não é bem vinda para aqueles que nela não creiam.
    tenha um lindo dia!
    abraço amigo
    Maria Alice

    ResponderEliminar
  15. Luna, boa noite!
    Um grito de revolta no momento certo.
    Precisamos de união para lutar pelos nossos direitos e esta é também uma forma de luta.

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  16. Amiga minha...
    Isso foi forte e contundente!
    Vejo isso aí in loco, neste solo pátrio tão vampirizado, seja por profetas do apocalipse, seja por advogados do diabo, seja por roubadores de sonhos!
    Um fraterno abraço.
    beijos.

    ResponderEliminar
  17. €les comem tudo e não d€ixam nada...
    Gostei do teu poema, mito bom.
    MJ, tem um bom fim de semana.
    Beijo.

    ResponderEliminar
  18. Há tantas luzes ofuscadas pelas mãos desmoronantes do capitalismo selvagem... Deus tenha piedade do nosso destino.

    Abraços mil pra ti Luna

    ResponderEliminar