astrespiramides

astrespiramides

sábado, 1 de outubro de 2011

Divagando


Hoje apetece-me escrever, nem sei bem o quê, mas sinto essa necessidade, as palavras só tem o valor que têm, ou aquele que lhes damos, por vezes podem nos levar ao céu ou deixar-nos completamente desfeitos, muitas vezes me pergunto se não damos importância demais ao que nos é dito, porque somos tão influenciáveis ás palavras, porque nos deixamos manipular tão facilmente, não seria mais fácil conhecermos quem somos na verdade tentarmos mudar o que não achamos razoável sem sentirmos esses estados de alma que por vezes são tão agressivos que nos levam à depressão acabamos por ficar como num túnel olhando a luz lá no fundo sem forças para a tocar.
Vivemos num mundo materializado demais onde as aparências são a marca chave do dia a dia, ser o melhor ultrapassar todos, chegar primeiro, não importa como, acabamos por nos tornar um monte de entulho arrastados pelas águas da vida, só mais tarde bem mais tarde o vamos entender, somos moldados pelo meio ambiente pelas palavras e deixamos que os nossos egos os nossos quereres comandem a nossa vida, julgamos ter o poder de controlar tudo e todos e nem a nossa existência sabemos orientar, que fazemos desta nossa passagem neste planeta se não soubermos cultivar a paciência o perdão e sobretudo o amor, sobre o amor já tantos poemas foram feitos já tanto se escreveu, mas continuo a perguntar muitas vezes a mim mesma o que é o amor, não o amor dos sentidos pois esse tipo de amor é egoísta, dá mas também exige  e o amor não é egoísmo é dádiva pura, o amor vive no universo, quando olho a natureza vejo amor puro onde tudo nos é dado sem nada ser pedido, ainda assim com as nossas mãos destruímo-la, o amor é algo tão sublime tão fácil de dar ao outro mas que nós por medo, vergonha, egoísmo pelo nosso egocentrismo, fechamo-nos no nosso mundo feito de papelão e não olhamos para o lado fazendo o que Jesus Cristo nos ensinou, a perdoar e a amar, penso que é isto que viemos fazer ao Planeta Terra um aprendizado para nos tornarmos seres mais luminosos mas quão difícil é, porque não é difícil viver mas sim saber viver.

poste e foros- Luna

27 comentários:

  1. e como é bom escrever mesmo que não sabendo o quê. as palavras surgem e nós as vamos colocando conjugadas umas com as outras, é aí que começamos a dar um sentido ao que escrevemos.
    chama-se o divagar e é neste divagar que encontramos respostas para certas perguntas... ou não.
    saber o que é o amor... é um oceano de palavras que não tem fim, saber viver... é um livro que se começa e que as palavras não permitem que se termine e porquê? tão somente porque no dia seguinte temos de lhes dar outro lugar na conjugação devido ao que aprendemos num dia, esse sim, que terminou.

    até

    ResponderEliminar
  2. Luna, estou perplexa. Recebi um email seu a dizer que agora era Lua de Cristal e que não conseguia entrar nos seus blogues. Mas entrei sem dificuldade e esta postagem é recente.
    Fiquei baralhada
    Um abraço

    ResponderEliminar
  3. A vida hoje está imbuída de uma competitividade extrema que não deixa quase espaço para a manifestação livre e linda dos sentimentos.
    Estamos a transformar-nos em puros autómomatos e seres não pensantes

    ResponderEliminar
  4. Que susto!!!! Julguei que te tinha perdido. Dois dias a não conseguir ler nada do que tinhas publicado e o blogger a dizer que este blogue tinha sido removido. Gosto do que escreves e já te tenho dito diversas vezes. Já agora...sendo chato mais uma vez, mas depois deste susto...e se escrevesses o livrinho os sustos sempre seriam menores.
    Beijinho.

    ResponderEliminar
  5. Luna, boa noite!
    É divagando que tantas vezes mergulhamos em profundas reflexões!

    Beijinho,
    Ana Martins

    ResponderEliminar
  6. Luna querida, to toda perdida aqui, tentei entrar no seu blog fim de semana mas não consegui, dava como inexistente.
    Agora vi o pessoal comentando aí sobre isso e que passou a ser Lua de Cristal, ahh então é você lá no outro blog? vou lá ver...
    Maravilhoso teu texto, assino tudo em baixo, beijossss

    ResponderEliminar
  7. Querida amiga

    Há dias que as palavras
    nascem de nós,
    porque precisam nascer...

    E se ao nascerem
    falarem de amor,
    encontram para si
    e para nós,
    o melhor dos sentidos.

    Que os sonhos te habitem
    o coração, sempre...

    ResponderEliminar
  8. Quando as palavras jorram borda fora e a necessidade de as guardar de algum modo nos transcende, é bom que o façamos, amiga Luna.

    Gostei da partilha.
    Beijinhos

    ResponderEliminar
  9. E que delicia de escrita amada amiga ;)

    É sempre bom escrever... as palavras saltam pelas pontas dos dedos no teclado e vão criando vida a leitura.

    É bom poder estar aqui e ler-te!
    Abraços e beijinhos nossos

    e receba o mesmo carinho da amiga hoje como:
    Flor de Sal

    ResponderEliminar
  10. Uma muito bela reflexão :)

    Por vezes é bom colocarmo-nos assim interrogações.

    Bjins

    ResponderEliminar
  11. Olá
    Como fica o blogue Lua de Cristal? mantem-se ou fica este? está tudo normal agora não é?
    Bjs

    ResponderEliminar
  12. Olá Luna,

    Respiro o que escreveste.
    Enquanto o Homem se achar superior à mínima partícula deste universo, nem o exemplo de amor, perdão e tolerância Dele, farão a diferença.

    Beijo e kandandos.

    Caminho com a leveza deste lugar.

    ResponderEliminar
  13. Se não nos alimentarmos de autoconfiança, autoconsciência, auto-redenção, auto-observação, auto-admiração... e até um certo autotropismo, como nos podemos impor?
    Eu costumo dizer que para me impor na minha vida profissional, subia a um escadote, gritava e exigia... (só que não tinha escadote, rsrsrs).
    Como não sou muito de religiosidades, não vou PERDOAR!!! a todos os políticos que têm saqueado o 'reino'.
    E nem sei o que dizer das "homilias" do ministro das finanças, Victor Gaspar.
    Sempre que fala, anuncia uma catástrofe... (as nossas carteiras são uma prova palpável)

    Cumprimentos e um bom fim de semana.

    ResponderEliminar
  14. Apetecer escrever!
    Sobre "não sei o quê"...

    mas escrever qualquer coisa que nos vai na alma
    mesmo que não se saiba bem o quê!

    Saudações poéticas!

    ResponderEliminar
  15. sempre daber viver
    ou como eu gosto de dizer: saber caminhar

    abrazo serrano

    ResponderEliminar
  16. Somos um numero que brevemente vai atingir os sete mil milhões.
    O amor é mesmo tudo o que é natural e crescer assim mesmo.

    ResponderEliminar
  17. Alem de belo, muito bom para meditar e reflectir....

    Lindas as fotos

    beijinho da Gota

    ResponderEliminar
  18. Luna,
    E como gostei do que escreveste reflectindo sobre os valores num mundo que se nos apresenta cada vez mais materialista e onde a amizade e o amor parecem ter um outro significado!
    Tenhamos esperança!
    Beijinhos.
    Bom domingo.
    Ailime

    ResponderEliminar
  19. ººº
    Belas fotos ... a 'ilustrar' as tuas palavras.

    ResponderEliminar
  20. Olá Luna!
    Bela postagem!!!Fotos lindas,e um texto sublime que nos faz pensar sobrer o amor e a própria vida...
    Adorei ler!!!

    Beijinhos de carinho e amizade,
    Lourenço

    ResponderEliminar
  21. Amiga estou preocupada com o silêncio. Está tudo bem consigo?
    Um abraço

    ResponderEliminar
  22. Querida, tenho tentado entrar nos seus blogs e ...fico pelo caminho:-)
    Belo o seu «divagando» Um divagando de sentido profundo. Libertando a alma encontramos mais tarde a respostas para todas as nossas dúvidas.
    Bjito amigo e uma flor.

    ResponderEliminar
  23. É com “Palavras” que pintarei sonhos
    Navegarei mares, voarei sobre o azul do Mar
    Aqui virei com elas pintadas de ternura
    Aqui dexei um pouco do meu sonhar

    Foi um gosto aqui passar


    Terno beijo

    ResponderEliminar
  24. Gosto do que escreves e dizes tu não sabendo o quê! continua divagando que a gente gosta.
    Bjs

    ResponderEliminar
  25. grande, longo, intenso...
    divagando pelo paredão ao som das ondas na visão das nossas gaivotas...
    já te ligo!!!
    tenho saudades tuas, mas as oportunidades "fogem"...
    beijinhos

    ResponderEliminar
  26. Fiquei preso à beleza das fotos....
    Nunca fui às Berlengas, mas fiquei
    convicto de que irei.....
    Beijo

    ResponderEliminar
  27. Uma bela reflexão.
    Como escreves, nem sempre sabemos qual o rumo que tomará nossos pensamentos quento escrevemos quando sentimos necessidade, mais que isso desejo de ser. Ser em sua pureza.
    Essa que está em nossa natureza, mas que nem todos cultivam.
    Amei.
    Estejas bem.
    Beijos e bom domingo.

    ResponderEliminar