astrespiramides

astrespiramides

quinta-feira, 28 de fevereiro de 2013

Embutida na alma




Embutida na alma
Vivifica o espirito do amor
Que cria laços
Que se entrelaçam, sem dar nós,
 E nessa virgindade subliminar
O sentimento prolifera
Subindo montanhas
Descendo por vales
Cruzando oceanos
O amor não para
Não tem medo do tempo
Nem do espaço
E levitando toca, entra,
Nos corações dos caminhantes
Que se abrem
Á musica melódica ,

Aos acordes secretos do amor.

 
Poema e fotos Luna

quarta-feira, 27 de fevereiro de 2013

Está frio



Está frio
Dolorosamente frio
Está escuro
Os candeeiros
Não iluminam
A passagem
Entre Ser e Estar
As  vertebras oscilam
Entre o querer e o poder
E há também a distância
No pestanejar de olhos
Porque hoje
Está frio
Dolorosamente frio
 
Poema e fotos Luna

 

terça-feira, 26 de fevereiro de 2013

Porta fechada




A porta esta fechada
A ventania agitou o mar
Ondas incontroladas
Abalam os sentidos
A porta esta fechada
Ninguém pode entrar
É momento de introspeção
É o medo de perder
Pensamentos de um passado recente
Onde as mesmas vagas  entraram
E mortificaram, e a dor permanece,
A porta esta fechada
Porque a dor não se partilha
e a lua subiu ao céu sem iluminar o mar
porque o sol ficou encoberto nas nuvens.
Poema e Fotos Luna
 

segunda-feira, 25 de fevereiro de 2013

No Vale da existência




No vale da existência te procurei,
Olhei o céu o luar
á estrela cadente por ti pedi
mas não te encontrei
pois o amor não se procura
é ele que nos escolhe
e no tempo certo de maturação
a crisalida adormecida, desperta,
e a borboleta faz a viagem tão esperada
até tocar o coração amado,
e nesse momento sentem a mesma emoção
ao olharem os olhos brilhando
sentirem o toque das mãos
eles sabem
que as suas almas se encontraram
No palácio dos sentidos
e o que é escrito nos céus
os homens não podem destruir
 
Poema e fotos Luna
 

sexta-feira, 22 de fevereiro de 2013

SOMOS TODOS UM

 JARDIM DO IMPERADOR-MADEIRA


Caminho descalça
Na areia molhada do meu ser
Vivendo  despida de vestes,
E nesse silencio de vozes gritantes
Que agitam minha mente
Sinto-me partícula
Na confluência de um todo
E minha alma doí-me,
Por ti ,ser que existes
Mesmo sem te conhecer,
E se sofres eu sofro contigo
Pois também és exíguo fragmento
Da minha essência
 
Poema e fotos Luna

quarta-feira, 20 de fevereiro de 2013

Universo de Amor

 IRLANDA
 
 
MADEIRA
 
////////////////////////
Vivo nesta terra que não é minha
Universo vertical
Terra de ninguém
Rabisco memorias
Escrevo horizontes intocáveis
E contemplando o destino
Descubro o paraíso hipotético
Ele vibra sempre vibrou
Antes e depois de mim
É energia criadora
Sublimada nos acordes do amor
Poema e fotos Luna


terça-feira, 19 de fevereiro de 2013

harpa dos sentidos




Quando nasci
trazia embrulhada a aurora
 
na harpa dos sentidos,
e nos véus do pensamento o crepúsculo
como sombras da lenda da existência,
no papiro da vida
as minhas pegadas foram apagadas,
e o vento e a chuva
lavou os sonhos
ressequidos pelo tempo.
Então não me perguntem
que sou
pois não saberia responder,
sinto-me um pouco de tudo
e muito de nada
nesta vida que me afaga
talvez como uma frágil gotícula de orvalho
que sobrevive pela força do Universo

em êxtase de amor
 
poema e fotos Luna

 

 

domingo, 17 de fevereiro de 2013

Fiapos de Luz




Um olhar que vagueia pelo Oceano
entre fiapos de luz

procurando  a perola  preciosa...
Esse olhar ausente
que se faz presente de brilho encoberto,
mas existe uma fenda intemporal
na ventania das memorias
que conecta a existência
a grilhetas invisíveis que o tempo teceu,
e o que sempre foi e só o coração conhecia
continuou a ser ,só que a mente descobriu  também.
 
Poema e fotos de Luna

 

sábado, 16 de fevereiro de 2013

cão vadio


 
 


Vagueio na praia do pensamento
Onde a areia é o deserto do meu sentir
Sou como cachorro sem dono
Onde o amparo de um colo quente
Foi  porta fechada ao meu nascer
Lambi  meus donos
Que me acorrentavam á janela
Onde precisava rir, sorrir,
Era importante para quem passava e me via,
Me conhecia e falava.
Os sonhos eram minha morada
Onde a realidade era vedada
Não…não saia, não brincava, nem falava,
Só precisava crescer
Para ajudar meus donos na derradeira viagem
Aprendi a esquecer-me de mim
Ainda assim
Desde então…
Sinto fome, tenho frio…
De afetos, de abraços,
Talvez de aprender só a lamber minhas mãos

pois minhas feridas aprendi há muito
 
Poema e fotos Luna

quinta-feira, 14 de fevereiro de 2013

inutilidade das palavras

 FOTOS DA MADEIRA
 



Existem momentos mágicos
Em que a inutilidade das palavras
São como uma espada enferrujada
Numa guerra que não terminou
Os olhos turvam
A boca seca
O coração bate descompassado
É nesse instante
Que me debruço
Na escapatória da vida, levito,
Sentindo meu corpo incrédulo,
Toco as nuvens sem tocar o céu,
Fixando o horizonte
Tudo parece ilusório
É a compreensão incompreendida
Pelos retalhos da memória
Cobertos pelos véus de Maia
 
Maria Jose Pereira

 

quarta-feira, 13 de fevereiro de 2013

ABRAÇO


FOTOS DA MADEIRA

Estendo minhas mãos
E tu as recebes nas tuas,
E numa dança peregrina
Que vem do tempo da vontade
Os corpos se juntam
Num abraço esperado,
Momento indivisível
Feito de metades
Perdidas, encontradas,
No tempo sem tempo
E nesse instante o que já era
Incontestavelmente passou a ser.
 
Poema e fotos - Luna
 

segunda-feira, 11 de fevereiro de 2013

Para ti, para nós





Nos teus olhos me deixo voar
Nesse conto de fadas
Escrito para mim,
Para ti, para nós,
No dia em que nasci,
Nos tropeços das tardes vivi
Na solidão do caminho
E a vida comum chorou-me
Rasgando o tempo com feridas cruéis,
Historias mal escritas
mas no dia em que nasci
foi gravado a letras de fogo
Que há forças que se atraem
E voam como  pássaros soltos
Sem amarras e nada os pode parar
Porque a felicidade existe
Num desenlace de amor.
Post e fotos de Luna

domingo, 10 de fevereiro de 2013

O AMOR



Sº MATINHO DO PORTO
 
STºª CRUZ- TORRES VEDRAS
 
 
///////////////////////////////
 
 
Amar, quão belo é amar. Somente as grandes almas podem saber amar. O amor é ternura infinita…o amor é vida que palpita em cada átomo como palpita em cada sol. O amor se sente no fundo do coração, é uma vivência deliciosa, é um fogo que consome, é vinho divino, delírio de quem bebe. Um simples lenço perfumado, uma carta uma flor, promovem no fundo da alma tremendas inquietações intimas, êxtases exóticos, voluptuosidade  inefável.. Ninguém pode jamais definir o amor, há que vivenciá-lo sentir esse amor, só os grandes enamorados sabem  verdadeiramente o que é o amor mas para que exista esse verdadeiro amor é necessário existir uma verdadeira comunhão  de almas nas três esferas, pensamento, sentimento e vontade.
“ do Livro O Matrimónio Perfeito de Samael AunWeor”
 
Penso que cada vez mais se confunde o amor com a paixão, o amor não pensa no que recebe mas sim no que pode dar, o amor inicia-se com uma doce  simpatia que se transforma  numa ternura infinita  e leva á suprema adoração, o amor não tem tempo nem hora e tampouco escolhe idade, o amor não faz contas, ele vive no universo é divinizado quem tem o privilégio de amar e ser amado tem as bases solidas na construção de uma relação pois quando a paixão de esmorecer existem os alicerces verdadeiros para uma vida eternamente feliz
 
Post  e fotos Luna


quinta-feira, 7 de fevereiro de 2013

O tempo e a vida

 
 
BERLENGA
CAPRI
 
////////////////////////////
 
O tempo passa,
Descuidadamente vai passando
E os rochedos da vida
Aos poucos são subjugados
Pelo vento agreste
Pelo mar revolto
E o que era deixa de ser
E  as fráguas que já o não são
Deslizam como grãos de areia
Que o tempo molda
Mas a essência não destrói
Porque nada acaba
Simplesmente se modifica
 
Poema e fotos Luna


terça-feira, 5 de fevereiro de 2013

O Homem e a Mulher

 
Fotos de Paris

Não sou feminista, acredito que tanto o homem como a mulher tem o seu lugar na sociedade, e que ambos se completam, a maior parte das mulheres luta pela igualdade, eu procuro o respeito algo que na maior parte dos casos ainda não conseguimos, os homens e as mulheres são diferentes em força, na anatomia em tantas coisas, é claro que podemos desempenhar tanto nós como eles as mesmas tarefas, mas há estudos feitos em que as mulheres e os homens tem mais apetência para certos trabalhos e isso é inquestionável.

Penso que tudo seria tão fácil se  respeitássemo-nos  e nos unisse-mos em vez de muitas vezes tratamo-nos como inimigos.

Hoje em dia sinto pena de muitos homens eles foram educados para liderarem, para serem fortes “ um homem não chora” como se não tivessem sentimentos, e as mulheres cresceram tomaram as rédeas da vida são autónomas senhoras de si, e os homens estão meio perdidos sem saberem como devem agir em relação a nós, mas vai aqui uma achega para eles, desistam de tentar entender a cabeça de uma mulher é tempo perdido.

Quando falo em homens e mulheres falo na generalidade, pois há muitas mulheres que sofrem nas mãos dos homens até á morte mas isso será para outro post.

Acredito que essa “igualdade” podemos cultiva-la no respeito, no afecto, na troca de ideias, na dádiva,  e em tantas outras forma de limar arestas.

Para finalizar deixo este poema, para mim sublime de Victor Hugo que tão bem retracta a dualidade Homem/Mulher.

                                                 //////////////////////////////////
 
 

O homem é a mais elevada das criaturas
A mulher, o mais sublime dos ideais
Deus fez para o homem um trono; para a mulher fez um altar.
O trono exalta e o altar santifica.
O homem é o cérebro; a mulher o coração. O cérebro produz a
 Luz; o coração produz amor. A luz fecunda: o amor ressuscita.
O homem é o génio; a mulher é o anjo. O génio é imensurável; o
Anjo é indefinível;
 A aspiração do homem é a suprema  glória; a aspiração da
Mulher é a virtude extrema; A glória  promove a grandeza e a
Virtude ; a divindade.
O homem tem a supremacia; a mulher, a preferência. A
Supremacia significa a força; a preferência representa o
Direito.
O homem é forte pela razão; a mulher, invencível pela
Lágrimas.
A razão convence e as lágrimas comovem.
O homem é capaz de todos os heroísmos; a mulher, de todos
Os martírios. O heroísmo enobrece e o martírio purifica.
O homem pensa e a mulher sonha. Pensar é ter uma larva
 no cérebro; sonhar é ter na fonte uma auréola.
O homem é a aguia que voa; a mulher, o rouxinol que canta.
Voar  é dominar o espaço  e cantar é conquistar a alma.
Enfim, o homem colocado onde termina a terra; a mulher,
 onde começa o céu.
Victor Hugo
 
Post e fotos Luna

segunda-feira, 4 de fevereiro de 2013

Não deixem a vida voar

 

 

Foto Nazaré Luna
 
 

Foto da Net
 
 
///////////////////////////
 

O que é a beleza, que conceito é esse  que faz tantos seres se perderem da vida, procurarem um padrão que lhes é imposto pela sociedade e chegarem á bulimia, anorexia, alterarem as formas do corpo com inúmeras operações plásticas, porque cada vez mais as pessoas não aceitam a velhice, de que vale ter uma pele jovem se as moléculas não acompanham esse rejuvenescimento  no que nos estamos a tornar, pessoas com fraca autoestima, sem vontade própria, manipuláveis por uma sociedade sedenta de lucro onde os valores e respeito humano é relegado para  segundo plano, porque temos de aceitar padrões de beleza impostos, porque procuramos fora de nós essa beleza que não existe, é dentro de nós que podemos encontrar essa beleza na tranquilidade dos sentidos somos todos seres iguais mas diferentes e  isso  nos deveria unir, não fomos feitos numa fábrica com numero de série, que beleza é essa que procuramos mas não existe.

                                                        //////////////////////////////////////

A Verdadeira Beleza
(Santo Agostinho)

Interroga a beleza da terra,

interroga a beleza do mar,

interroga a beleza do ar difundida e diluída.

Interroga a beleza do céu,

interroga a ordem das estrelas,

interroga o sol, que com o seu esplendor ilumina o dia;

interroga a lua, que com o seu clarão modera as trevas da noite.

Interroga os animais que se movem na água, que caminham na terra, que voam pelos ares:

almas que se escondem, corpos que se mostram;

visível que se faz guiar, invisível que guia.

Interroga-os!

Todos te responderão:

‘Olha-nos, somos belos!

A sua beleza fá-los conhecer.

Quem foi que criou esta beleza mutável, a não ser a Beleza Imutável?’

 













                                                                     Post Luna

domingo, 3 de fevereiro de 2013

o que há de melhor



PENICHE

 
MONSERRATE
 
///////////////////////////////
 
 
 
Ressoa no meu coração
Acordes de violinos mágicos
Tocados pelo brilho da tua alma
Feita de palavras e ações
Onde os momentos partilhados
 Fazem da vida um jardim de prazer.
Porque te escuto, não ouço o silêncio,
És o meu opio contra a dor,
Minha cruz protetora de vampiros noturnos,
És o mantimento da minha essência
Tudo porque simplesmente és amor.
Poema e fotos de Luna